Consumidor 4.0: como estabelecer uma conexão com esse perfil atual?

Consumidor 4.0 | Revolução digital | Transformação digital | Tradicional vs. Digital

 

“O consumidor hoje exige uma experiência multicanal” – J. Appolinário

 

O cliente moderno é bem exigente, até porque ele faz parte dessa transição do tradicional para o universo digital, então hoje, o que voga é o cliente e suas novas características pelo despertar da consciência social e econômica paralelas às necessidades reais do consumidor 4.0.

Art. 2o Consumidor é toda pessoa física ou jurídica que adquire ou utiliza produto ou serviço como destinatário final. Parágrafo único. Equipara-se a consumidor a coletividade de pessoas, ainda que indetermináveis, que haja intervindo nas relações de consumo – Artigo II do CDC (Código de Defesa do Consumidor – Lei nº 8.078/11/09/1990).

E quem é o consumidor 4.0?

É aquele cliente consciente, exigente, independente e criterioso (que valoriza seu consumo voltado para o avanço socioambiental) que está conectado ao longo do seu cotidiano, que sabe a importância da tecnologia a seu favor para solucionar seus principais problemas (dores/situações) com elevada pontualidade, também estabelecendo o desejo de um atendimento personalizado, tendo em mente, ele gosta de ter liberdade para escolher de acordo com suas necessidades, afinal, antes o vendedor dominava essa parte, hoje não é mais assim, tão dependente, embora o perfil do consumidor tenha evoluído e tenhamos mais perfis de consumidores, segundo as informações do portal Zendesk, sinaliza resumidamente em sua pesquisa que há quatro tipos de consumidor:

  • 1.0: preocupação em resolver um problema imediato, foco no produto em si;
  • 2.0: comparação entre marcas;
  • 3.0: identificação com a marca;
  • 4.0: autonomia para escolher, valorização da experiência com a marca.

Um outro ponto, é a representação de independência do consumidor 4.0 ao fazer as suas compras, pois tem gerado um fator que as empresas têm se preocupado bastante, que é o poder desse cliente de substituir produtos/serviços por outros. Quando não vêm as suas expectativas (racionais e necessárias) atendidas, o consumidor simplesmente muda de marca ou de produto. Por exemplo, um cliente busca por uma solução para um almoço, não fica satisfeito com o que encontra em sua despensa e então pede um Ifood, ou um Rappi, ou Uber Eats.

Ou seja, hoje o consumidor está conectado o tempo todo, porém ele segue também necessitando dos canais de comunicação off-line, até porque o atendimento off-line, presencial e humanizado, pois a pesquisa pode se iniciar online e terminar off-line.

O desejo e a vontade são superados pelo consumo inteligente e, as empresas (micro, pequenas e grandes, autônomos formais e informais) precisam se manter firmes e atualizadas com a relação à transição dos formatos clássicos de vendas para os mais modernizados, pois quem vai ditar a sobrevivência e existência consolidada do empreendimento, simplesmente por não seguir “a moda”, muitas vezes dessa época tech e consumidor 4.0 como o centro da atenção é o poder de adaptação aos novos comportamentos e hábitos.

O que é ser um consumidor consciente?

“O consumidor consciente é aquele que, em sua rotina, leva em conta os impactos de cada compra, uso ou descarte de produtos ou serviços e também busca escolher com sabedoria as empresas com as quais fará negócios, considerando o seu compromisso com o desenvolvimento socioambiental. ” – Artigo: O que é um Consumidor Consciente? – Banco Votorantim

O consumidor 4.0 se entrelaça com o marketing 4.0, porque antes usávamos as tecnologias mais analógicas e menos tecnológicas (jornais, revistas, anúncios em rádio e tevê), mas agora as empresas são induzidas de forma natural a embarcar nesse novo fluxo de transformação digital, motivadas pelas tecnologias atuais e principalmente pelas peculiaridades da sociedade presente.

Então vale lembrar que o público alvo está diretamente ligado a este momento moderno e que busca o produto e/ou o serviço com um leque de informações, inclusive na palma da mão, através do celular, a era do mobile, bem mais estruturadas do que antes. Antes, a compra dependia de uma capacidade de vendas, hoje além disso, o produto ou serviço oferecido precisam estar alinhados ao propósito de vida deste consumidor.

O cliente social 4.0 além de ser detalhista tem uma relação muito profunda com a tecnologia e explora bastante os benefícios em seu cotidiano, aprecia o baixo custo sem perder a sua inclusão individual e coletiva nos fatores socioeconômicos, ambientais, culturais e educativos.

Então como conquistar este consumidor?

De acordo com o portal Rock Content, existe a possibilidade de usar alguns recursos que atraem o cliente 4.0, ferramentas e iscas como:

  • Publicidade inovadora;
  • Uso do storytelling;
  • Alinhamento de valores entre público e marca;
  • Atendimento humanizado e feito por vários canais;
  • Empresa mais próxima e que trate o consumidor como parte do negócio;
  • Integrações entre varejo e online.

“Desde a fundação da Polishop, eu sempre me coloquei como cliente, não como vendedor” – Appolinário

O empresário enfatiza que as tecnologias digitais e a loja física são complementos e não inimigas, porque essa conexão produz o sucesso do negócio, e mais: ele crer nessa sinergia de canais distintos (multicanais).

“Eu sempre acreditei na sinergia de canais”, assegurou o empresário.

Portanto, se esses indivíduos informados/informatizados sabem muito mais do que os próprios vendedores e empresários, caberão as instituições ter uma abordagem clara para esse público e criar personas no seu marketing 4.0 para motivar a sua captura para ter êxito, reconhecendo a qualidade dessa nova sociedade autônoma, sabedora dos impactos construtivos provocados por um comportamento mais empático ao bem-estar dos povos atuais e futuros.

É claro, que toda mudança e transição nos intimida, porém é fundamental buscar diversas ferramentas para aplicar, testar o seu funcionamento, mesmo que seja inicialmente difícil, temos que começar, dar o play, e não desistir, pois uma hora ou outra essa expertise tem que fazer parte do nosso cotidiano, ser o comum e não mais uma barreira. E sem nos assustar: o consumidor 5.0 já começa a nascer, então, sempre é momento para nos adaptarmos (experiência prática) a fins de ciclos e início de novos.

Por Maria Almeida Teixeira

Restauradora e Conservadora de Bens Culturais, praticante de Capoeira, Rubro-Negra (Vitória Esporte Clube), Estudante de E-commerce/Programação e Agentes de Sonhos MRV.

LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/mariaalmeidaba

Referências:

O que é o consumidor? – Código de Defesa do Consumidor e Normas Correlatas, 2ª Edição. Atualizada até setembro de 2017. – Disponível em
<https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/533814/cdc_e_normas_correlatas_2ed.pdf?sequence=1> Acesso em: 2 de abril de 2021.

Consumidor 4.0: as características da atual versão de compradores e como lidar com esse novo perfil. – Disponível em <https://www.zendesk.com.br/blog/consumidor-4-0/#:~:text=As%20transforma%C3%A7%C3%B5es%20digitais%20combinadas%20ao,e%20servi%C3%A7os%20que%20lhe%20interessam> Acesso
em: 3 de abril de 2021.

O que é um Consumidor Consciente? Artigo do Banco Votorantim – Disponível em <https://www.bv.com.br/bv-inspira/noticias/consumo-consciente> Acesso em: 4 de abril de 2021

Consumidor 4.0: sua empresa já está preparada para atendê-lo? Artigo do Rock Contente -Disponível em < https://rockcontent.com/br/blog/consumidor-4-0/> Acesso em: 5 de abril de 2021.

O que é um Consumidor Consciente? Artigo do Banco Votorantim – Disponível em <https://www.bv.com.br/bv-inspira/noticias/consumo-consciente> Acesso em: 4 de abril de 2021

Como a experiência de mercado da Polishop ajuda a superar a pandemia? Live – Programa GeraçãoE – Jornal do Comercio – Disponível em < https://www.youtube.com/watch?v=1j_nqkxvCX8> Acesso em: 6 de abril de 2021

Última Atualização: 12 de abril, 2021.

Deixe uma resposta

Os campos obrigatórios estão marcados